quinta-feira, 22 de junho de 2017

Dados do Censo Escolar divulgados pelo INEP apontam avanços na Educação na Bahia

Dados do Censo Escolar divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), na última terça-feira (20), apontam avanços na educação da Bahia em todos os níveis e etapas da Educação Básica, compostos pelos anos iniciais e anos finais do Ensino Fundamental, e Ensino Médio, de 2007 a 2015. Os indicadores de fluxo escolar da Educação Básica, que avaliam a transição do aluno entre dois anos consecutivos, considerando a promoção, repetência, evasão e migração para a Educação de Jovens e Adultos (EJA), demonstram que a Bahia avançou 7,6 pontos percentuais na promoção, saindo de uma taxa de 64% em 2007 para 71,6% em 2015, no Ensino Médio. A taxa de evasão foi reduzida em 5,8 pontos percentuais no mesmo período e a repetência caiu em 1,6 pontos percentuais.

 Em relação aos anos iniciais do Ensino Fundamental, a taxa de promoção avançou 11,4 pontos percentuais entre 2007 e 2015, quando chegou a 82,5%, e a repetência diminuiu em 8,4 pontos percentuais no mesmo período. Já a taxa de evasão era de 6,7% em 2007 e caiu para 0,6% em 2015. Os dados dos anos finais do Ensino Fundamental também apontam avanços. A taxa de promoção cresceu 6,1 pontos percentuais no período de 2007 a 2015, chegando a 70% em 2015. A repetência caiu 2,1 pontos percentuais e a evasão escolar recuou 6,3 pontos percentuais no mesmo período, chegando a 4,9% em 2015. 

 Segundo o secretário da Educação, Walter Pinheiro, os resultados demonstram o compromisso do Governo do Estado com a educação pública desde o início da série histórica, em 2007, quando lançou o programa Todos Pela Escola. “Um dos principais objetivos deste programa foi estabelecer um pacto com os municípios, para apoiar a melhoria dos índices no Ensino Fundamental. Continuamos a avançar nesta direção com o Educar Para Transformar, inclusive, firmamos agora em 2017 o pacto já em andamento com 389 municípios”, disse. Ainda de acordo com Pinheiro, “estes são dados do INEP são significativos, uma vez que em oito anos a Bahia vem crescendo na promoção dos estudantes e na diminuição da evasão escolar e repetência, resultado de políticas públicas acertadas na área. Claro que ainda precisamos avançar ainda mais, e estamos trabalhando com projetos importantes que vão na direção de dinamizar o ensino”.

 O secretário também destaca programas como o de Ensino Médio por Intermediação Tecnológica (EMITEC), que transmite aulas, via satélite e em tempo real, para todas as telessalas espalhadas por 414 localidades do Estado, para 21.120 alunos, fazem a educação chegar nos locais mais longínquos da Bahia. Além disso, o secretário aponta a reestruturação do eixo pedagógico na rede estadual, projetos de empreendedorismo nas escolas, o apoio aos municípios com a formação de educadores, a ampliação de escolas em tempo integral, incentivo às práticas científicas com o programa Ciência na Escola, dentre outras iniciativas que estão em curso através de parcerias estratégicas com todas as universidades públicas, centros de pesquisa e o Sistema S. Os números inéditos foram revelados durante o “Seminário 10 Anos de Metodologia de Coleta de Dados Individualizada dos Censos Educacionais”, que celebrou uma década da metodologia da pesquisa.

Samu realiza simulação para integrar as equipes de socorristas

Um caminhão é perseguido pelas polícias militar e rodoviária federal. Na fuga o motorista atropela trinta pessoas que estavam em um ponto de ônibus. A área é isolada com a chegada do Exército e Corpo de Bombeiros. O caminhão que estava carregado com pólvora negra – material utilizado para fabricação de fogos de artifício – teve a carga neutralizada.

 O cenário de horror ocorreu na avenida Noide Cerqueira. As vítimas tiveram escoriações, outras ficaram em estado grave e uma morreu. Toda esta encenação fez parte da simulação de treinamento organizado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), na tarde de quarta-feira, 20. O objetivo foi preparar os socorristas para possíveis acidentes com material explosivo.

 A ação contou ainda com a participação de agentes da Superintendência Municipal de Trânsito (SMT), Guarda Civil Municipal, Defesa Civil. “A pólvora negra é um dos produtos utilizados na confecção das bombas juninas. Por isso, foi escolhemos esse tema”, justificou a coordenadora do SAMU, Maíza Macedo.

De acordo com ela, o objetivo do treinamento foi qualificar as equipes na abordagem e integrar as instituições. “É preciso entender o papel de cada um dos órgãos para que no dia de uma ocorrência real cada um saiba como atuar. Esse treinamento é uma aula aberta tanto para os órgãos envolvidos quanto para a população", pontuou.

terça-feira, 20 de junho de 2017

Bahia é segundo estado em volume de investimentos entre janeiro e abril

Mateus Pereira/GOVBA

A Bahia registrou, no primeiro quadrimestre de 2017, o segundo maior volume de investimentos entre os estados em termos absolutos. Com R$ 723 milhões destinados a obras e ações na capital e no interior, o estado fica atrás apenas de São Paulo neste quesito. No que diz respeito à evolução do montante investido em comparação com igual período do ano passado, o governo baiano, com crescimento de 10,2%, superou o paulista, que registrou 7,6%. Os dados foram apresentados nesta terça-feira (20) pelo secretário da Fazenda do Estado, Manoel Vitório, durante audiência pública na Assembleia Legislativa (Alba).

 Em 2016, a Bahia já havia sido responsável pelo maior investimento do país como proporção da despesa, o que constitui um importante estímulo para a economia baiana no cenário atual. “A ampliação dos investimentos contribui para o enfrentamento da crise ao promover a geração de emprego e renda na capital e no interior”, lembrou Manoel Vitório.

 Equilíbrio fiscal

 O secretário enfatizou que a Bahia vem se mantendo em equilíbrio fiscal mesmo diante da recessão prolongada, o que assegura a capacidade para investir. Resultado da contenção de gastos e do esforço do fisco estadual para incrementar a arrecadação própria, o equilíbrio vem permitindo também que o Estado continue pagando rigorosamente em dia os salários dos servidores, honrando os compromissos com fornecedores e mantendo a dívida sob controle.

 A relação entre Dívida Consolidada Líquida (DCL) e Receita Corrente Líquida (RCL) voltou a cair: estava em 0,56 em dezembro de 2016 e recuou para 0,51 em abril . A Bahia segue, assim, com um perfil de endividamento bem mais ajustado que o dos grandes estados brasileiros. As dívidas de Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro estão acima de duas vezes a receita, ultrapassando o limite fixado na legislação, e São Paulo e Minas Gerais permanecem próximos deste patamar.

 Exemplos de investimentos

 Os investimentos públicos do Estado, explicou o secretário, têm sido realizados justamente com recursos de operações de crédito, incluindo superávits de operações contratadas em exercícios anteriores, e ainda com receitas próprias. “Temos conduzido uma politica responsável de endividamento e temos uma das dívidas mais baixas do país, equivalente a metade da receita corrente líquida, o que nos proporciona margem de crédito para dar continuidade ao programa de investimentos”, afirma.

 São exemplos de investimentos do Estado no período as obras de expansão do metrô de Salvador, que chegou em maio à Estação Pituaçu, na Avenida Paralela, as vias estruturantes como as avenidas 29 de março e Gal Costa, os novos hospitais regionais da Chapada e do Cacau, a rede de policlínicas no interior, a construção e a recuperação de estradas, a construção de barragens e outras obras de segurança hídrica.

 Arrecadação e transferências

 A receita própria, proveniente da arrecadação tributária, fechou o quadrimestre com alta de 6,11%, pouco acima da inflação do período, o mesmo tendo acontecido com as transferências correntes, que cresceram 10,2% em comparação com igual período do ano passado.

 Manoel Vitório lembrou que os dois indicadores partiram de bases bem distintas: enquanto a arrecadação dos impostos estaduais permaneceu, ao longo de 2016, próxima da inflação, o que ajudou o Estado a manter as contas em dia no auge da crise, as transferências da União tiveram suas previsões frustradas ao longo de quase todo o ano, só voltando a se recuperar nos meses finais graças às receitas extraordinárias provenientes da repatriação de recursos do exterior.

 O secretário observou ainda que a Bahia já havia deixado de receber cerca de R$ 1,05 bilhão do Fundo de Participação dos Estados (FPE) entre 2012 e 2015. O valor equivale ao que teria sido repassado se o crescimento do FPE no período tivesse mantido ritmo similar ao da arrecadação própria do Estado.

 Saúde e educação

 A Bahia investiu R$ 2,1 bilhões em educação no primeiro quadrimestre de 2017, o equivalente a 25,23% da receita, patamar que ficou acima dos 25% prescritos pela Constituição Federal para este tipo de gasto. Em 2016, para o mesmo período entre janeiro e abril, o Estado havia investido 24,32% da receita, superando o patamar mínimo nos quadrimestres seguintes.

 Manoel Vitório lembrou, entretanto, que a Bahia não contabiliza como despesa com educação os gastos com aposentados da área, o que vem sendo feito por outros estados, como São Paulo. Se adotasse o expediente, o governo baiano teria registrado, no quadrimestre, o patamar de 35,13% nos gastos com educação, lembrou Vitório.

 Na área de saúde, o Estado gastou R$ 960,5 milhões entre janeiro e abril de 2017 e alcançou 11,37% da receita, índice também acima do obtido em igual período no ano passado. Caso contabilizasse os gastos com aposentados, o gasto com saúde no primeiro quadrimestre saltaria para 14,13%, lembrou o secretário.

 Gasto com pessoal

 O gasto com pessoal do Executivo segue oscilando entre os limites de alerta e prudencial estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Pela primeira vez desde o segundo quadrimestre de 2015, este gasto ficou levemente abaixo do prudencial de 46,17% da Receita Corrente Líquida, voltando ao limite de alerta.

 O índice de 45,71%, ainda inspira cuidado, lembrou o secretário, tendo em vista as dificuldades com a manutenção desse indicador em patamar que não comprometa o equilíbrio fiscal, já que as despesas de pessoal são impulsionadas por fatores como o crescimento vegetativo da folha, resultante de benefícios como o anuênio, aumento automático de 1% que contempla anualmente o servidor a partir do seu quinto ano de ingresso no Estado. Outro fator que pressiona o gasto com pessoal é o crescente déficit da previdência, que exige aportes do Tesouro Estadual para complementar a folha dos inativos e pensionistas.

Polícia Civil e Bombeiros fiscalizam venda de fogos na Bahia


Prevenção e cuidado são os focos da 'Operação em Chamas', deflagrada na manhã desta terça-feira (20), na feira de fogos no bairro de Stella Maris, em Salvador. Realizada pela Polícia Civil em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar, Exército Brasileiro, Ministério Público, Procon, Sucom e Ibametro, a ação tem como objetivo fiscalizar o comércio de fogos de artifícios em Salvador, Região Metropolita e interior baiano.

 Para o delegado Fábio Santos da Silva, coordenador de Fiscalização de Produtos Controlados, o intuito é garantir segurança para os consumidores. “Esses fogos vão ser utilizados nas festas de São João e estamos aqui para garantir a integridade física de quem vai soltá-los”, ressaltou. Ainda segundo o delegado, “a ação revistou todas as barracas e os caminhões carregados, observando as formas de acondicionamento e a validade”.

 A tenente Lívia Lavine do sistema de fiscalização de produtos controlados do Exército Brasileiro diz que a integração das forças de segurança é fundamental para segurança os usuários. “Cada um exerce o seu papel aqui e o Exército atua na destruição de fogos irregulares, caso sejam encontrados”, afirmou.

 O gerente de vendas de fogos da barraca Bom Preço, Peter Bahia, pontuou que é importante fiscalizar a segurança não só dos consumidores, mas também dos próprios vendedores. “Estou muito feliz, minha barraca está toda correta, é um trabalho grande de verificação de validade. Nosso interesse é estar sempre dentro da lei”, disse satisfeito.

 O Corpo de Bombeiros participou da ação, analisando as rotas de fugas em caso de incêndios, observando a existência dos extintores, além de orientar os comerciantes sobre as maneiras corretas de descartar resíduos como caixas e outros itens que possuam substâncias inflamáveis. “Notamos lixo jogado e materiais inflamáveis depositados em locais irregulares que podem aumentar o risco de incêndios”, afirmou a cabo BM Marielma Sacramento, do setor de Segurança Contra Incêndio e Pânico do CBM. A 'Operação em Chamas' parte ainda hoje para Lauro de Freitas e depois segue para os municípios do interior baiano que têm grandes festas tradicionais de São João.

Escolas da rede estadual encerram primeiro semestre com festas juninas


Com o recesso estudantil, que acontece de 22 de junho a 2 de julho, as escolas da rede estadual já entraram em ritmo junino. Para integrar a comunidade escolar, diversas unidades estão realizando atividades em todo o estado. São quadrilhas, comidas típicas, brincadeiras tradicionais e apresentações musicais.

 É o caso do Colégio Estadual Duque de Caxias, no bairro da Liberdade, em Salvador, que transformou a escola, nesta terça-feira (20), em um verdadeiro arrasta-pé. “Além das tradicionais atividades, também apresentamos a peça ‘A festa junina’, produzida e desenvolvida pelos próprios estudantes. Foi uma semana de ensaios e muito disposição para podermos apresentar o espetáculo”, destacou Marcele Nascimento, 16 anos, estudante do 3º ano. Um café da manhã com as comidas típicas da festa junina também foi oferecido.

 No interior, o Colégio Estadual Alaor Coutinho, em Vitória da Conquista, no sudoeste, os estudantes apresenta o 'Arraiá do Alaor' nesta quinta- feira (21). Os estudantes vão realizar um casamento caipira em forma de cordel. Para animar ainda mais a festa, haverá concurso de melhor caipira, brincadeiras, comidas típicas e a escolha do melhor casal dançarino.

 Durante o período de férias, apenas os estudantes e professores estarão em recesso. O setor administrativo das unidades funciona normalmente. Para o cumprimento dos 200 dias letivos, algumas escolas na Bahia seguem calendários específicos direcionados a realidade local. O calendário completo do Ano letivo 2017 está disponível no site da Secretaria da Educação.

Segurança Pública investirá R$ 6 milhões no São João da Bahia

SSP São João

O esquema de segurança das festas juninas que ocorrem em todas as regiões do estado já está pronto. Mais de 250 municípios da Bahia estão contemplados na Operação São João 2017, que, este ano, teve o investimento de cerca de R$ 6 milhões para que os festejos, tradicionais nas cidades nordestinas, transcorram na paz e na alegria.

 A Secretaria da Segurança Pública (SSP) disponibilizará mais de 20 mil plantões, distribuídos entre as polícias Militar, Civil, Departamento de Polícia Técnica (DPT) e Corpo de Bombeiros, sem contar as escalas ordinárias. O número é uma crescente considerável em relação ao mesmo período de 2016, onde apenas pouco mais de 13 mil plantões foram disponibilizados. A quantidade de cidades atendidas com o reforço também aumentou se comparada ao ano passado.

 “É um grande esforço que o Governo do Estado faz, nesse período de crise, para garantir a tranquilidade para que os baianos possam curtir com suas famílias uma das festas mais tradicionais do Nordeste”, explica o secretário Maurício Teles Barbosa, enfatizando que o Centro de Operações e Inteligência 2 de Julho, em Salvador, funcionará 24 horas por dia, e a qualquer ocorrência de maior relevância, as ações serão coordenadas direto da unidade.

 A tecnologia a favor da segurança também será utilizada com as duas Plataformas de Observação Elevada – veículo com câmeras acopladas, que fazem o videomonitoramento in loco em grandes eventos. As imagens, além de serem acompanhadas por policiais que atuam no espaço, também são observadas por profissionais do Centro de Operações e Inteligência da SSP. Os municípios de Amargosa, Ibicuí (centro sul) e Eunápolis (extremo sul) receberão o apoio logístico dos veículos.

 Efetivo

Só a PM disponibilizará mais de 17 mil plantões, com a atuação de policiais em escalas extras. As unidades operacionais, além de contemplar as ações cotidianas de policiamento, também atuarão nos entornos dos grandes eventos, terminais marítimos, de transbordo e aeroportos. O Batalhão de Polícia Rodoviária também estará a postos com a ‘Operação Paz no Trânsito’, nos grandes corredores rodoviários, que levam para os tradicionais municípios nesse período. Todas as unidades especializadas da PM estarão envolvidas na operação.

 Já a Polícia Civil, contará com a mobilização de 1.169 profissionais, entre delegados, investigadores e escrivães, nas delegacias territoriais dos municípios baianos que celebram os festejos juninos. O Corpo de Bombeiros Militares mobilizará um efetivo de 2.035 profissionais, e o DPT, além de atuar com o efetivo normal durante os festejos juninos, terá escalas extras em Irecê e Senhor do Bonfim (centro norte) , que contará também com uma unidade móvel e a atuação de quatro peritos criminais e quatro técnicos.

Rui recebe Neojiba e anuncia patrocínio de R$ 1,5 milhão

Foto: Paula Fróes/GOVBA

A Orquestra Castro Alves (OCA) dos Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (Neojiba) fez, nesta terça-feira (20), uma apresentação diferente dos concertos já realizados pelo programa no Teatro Castro Alves (TCA), estações de metrô e escolas públicas. A orquestra quebrou a rotina de gestores e servidores públicos estaduais, levando música clássica ao prédio da Governadoria, localizado no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

 A ação surpresa é parte do Projeto Visitas Musicais, que comemora os 10 anos do Neojiba e homenageia o Governo do Estado pelos investimentos que ajudaram o programa a crescer nos últimos anos. O grupo foi recebido pelo governador Rui Costa, que aproveitou a surpresa para anunciar a assinatura de um novo contrato de patrocínio. "Tenho muito orgulho desse programa. Uma novidade é que vamos assinar, na quinta-feira [22], um contrato com o Banco do Brasil de patrocínio de R$ 1,5 milhão. Sempre tento cativar todas as empresas que chegam aqui para que elas possam aderir, ajudar, reforçar e ampliar os programas sociais, e o Banco do Brasil abraçou a proposta", afirmou Rui.

 O governador destacou ainda que, atualmente, "são quase 5 mil crianças e jovens no Neojiba e, com as escolas culturais, devemos chegar a 10 mil jovens aprendendo música na Bahia. É isso que precisamos: envolver os nossos jovens pela música, pela dança, pela arte e pela educação, para que a gente tenha uma Bahia melhor".

 Com regência do maestro Ricardo Castro, a OCA apresentou um repertório dedicado ao período junino. Clássicos do forró tradicional, como 'São João na Roça', 'Assum Preto', 'Baião' e 'Asa Branca', do cantor Luiz Gonzaga, foram lembrados por dez músicos através de instrumentos de sopro, metais e percussão.

 "As crianças e os jovens do Neojiba retribuem com música aos funcionários públicos que lutam pela melhoria da vida da população. A ação se torna ainda mais importante pelos 10 anos de Neojiba, que é um investimento inédito nesta área em nível nacional. Enquanto o Brasil vem sofrendo cortes na área cultural e na área social, o Governo da Bahia mantém o compromisso de investir na infância e na juventude através de programas como o Neojiba", comentou Ricardo Castro.

 Transformação pela música

 Composto por 13 orquestras e corais formados por jovens baianos de origem humilde, o Neojiba se adapta a cada ambiente. Nesta terça (20), a Casa Civil, Ouvidoria Geral do Estado (OGE), Vice-governadoria, Casa Militar e Secretaria de Comunicação Social (Secom) foram alguns dos espaços visitadas pelos integrantes do programa, como o percussionista Raysson Lima, 13 anos. "A música é tudo para mim. É uma forma de me colocar no mundo. Com ela, eu viajo e conheço lugares. O Neojiba abre portas para as pessoas", disse o jovem, que está há quatro anos no programa.

 Na segunda quinzena de julho, as secretarias de Justiça, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SJDHDS), da Educação, da Fazenda (Sefaz-BA) e do Planejamento (Seplan) também vão receber a apresentação da OCA. Criado em 2007, como um dos programas prioritários do Governo da Bahia, o Neojiba tem por objetivo promover o desenvolvimento e a integração social prioritariamente de crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade, por meio do ensino e da prática musical coletivos.

 "O Neojiba está dentro do contexto do Programa Pacto pela Vida, em que oferecemos oportunidades ao jovem de brilhar. Os jovens atendidos pelo Neojiba estão brilhando no mundo, com turnês fora do país. São jovens em vulnerabilidade social, mas que estão encontrando um caminho através da música", ressaltou o secretário da SJDHDS, Carlos Martins.

 Também receberam os músicos da OCA, na Governadoria, os secretários da Casa Civil, Bruno Dauster, da Fazenda, Manoel Vitório, de Cultura, Jorge Portugal, de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, de Comunicação, André Curvello, e de Turismo, José Alves, além do subsecretário da Segurança Pública, Ari Pereira, e do chefe de gabinete da Seplan, Cláudio Peixoto.

Operação São João 2017 visa reduzir acidentes nas rodovias baianas

Ação conjunta

A partir desta terça-feira (20) até domingo (25), será realizada nas rodovias baianas a “Operação São João”, uma ação conjunta do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Batalhão da Polícia Rodoviária da Polícia Militar da Bahia (BPRV) para reduzir o número de acidentes durante o São João. Os três órgãos apresentaram a operação no auditório do Detran, em Salvador, na manhã desta terça-feira (20). “Vamos realizar uma série de ações, tanto preventivas como de fiscalização para levar paz e segurança para a população que vai para o interior”, declarou o diretor geral do Detran, Lúcio Gomes.

 Em 2016, houve redução no número de ocorrências em relação a 2015. Em 2017, a missão é reduzir ainda mais estes números, com ampliação na quantidade de abordagens. Haverá operação de fiscalização e orientação na capital e no interior. A blitz Paz no Trânsito será realizada nas cidades de Camaçari, Mata de São João, São Sebastião do Passé, Valença, Feira de Santana, Alagoinhas, Santo Antônio de Jesus, Crus das Almas, Ipirá e Irecê.

 A campanha “Ligue o GPS da Consciência” alerta o condutor para o risco da combinação entre direção, bebida e celular. “Se beber não dirija, não use o celular, utilize o cinto de segurança tanto no banco da frente, quanto no banco e trás, faça a revisão do seu veículo, planeje sua viagem buscando rotas alternativas, evitando principalmente as BR´s 324, 116 e a 101. É muito melhor você fazer um deslocamento de até 100 km do que pegar um engarrafamento de 3 a 4 horas nessas principais rodovias de acessos aos maiores polos de atrações juninas”, completa o diretor geral do Detran.

 Durante a operação, algumas intervenções serão realizadas pela PRF para dar mais fluidez e segurança ao trânsito. “São retornos que serão fechados na BR 324 para evitar o cruzamento de algumas saídas de algumas cidades, como Teodoro Sampaio e Conceição do Jacuípe”, explica o superintendente da PRF, Virgílio Tourinho. Outras intervenções serão feitas na BR 116, nas proximidades de Santo Estevão. “Vamos limpar aquela rodovia, onde ficam muitos veículos parados no acostamento para fazer manutenção. Não será permitido, para que se dê uma segurança maior a quem está trafegando na rodovia”, completa Tourinho, que orienta ainda que os condutores respeitem as sinalizações, os limites de velocidade e não façam nenhum tipo de ultrapassagem em local proibido para que a viagem de São João seja tranquila.

 A PRF contará com 95 etilômetros para realizar os conhecidos testes do bafômetro durante a operação. O órgão também terá 40 policiais de reforço, equipe de moto policiamento, radares móveis para controle de velocidade e equipe de táticas especiais. O Detran terá disponível o OCT, equipamento que faz a leitura da placa do veículo e consegue, rapidamente, identificar todas as informações cadastradas, inclusive se o automóvel foi furtado, tem alguma restrição de busca e apreensão ou pendências com o licenciamento.

 A Polícia Militar participará do São João na Bahia tanto nos festejos, quanto nas estradas através do BPRV, fazendo o policiamento das rodovias. “Estaremos presentes fiscalizando, educando e policiando dentro do nosso raio de ação e competência”, afirmou o Tenente-coronel Sérgio Freire. Serão 625 homens trabalhando na operação com o objetivo maior de prevenir acidentes e preservar vidas. “Estaremos em todo o estado, principalmente nas vias onde o São João tem uma ênfase maior, vamos estar com o efetivo mais reforçado para que a gente possa dar segurança à população que estiver naquela área”, finalizou.

Camaçari e São Sebastião do Passé aderem ao Fórum de Gestores da Igualdade Racial

Os municípios de Camaçari e São Sebastião do Passé oficializam, nesta quarta-feira (21), a adesão ao Fórum Estadual de Gestores de Promoção da Igualdade Racial da Bahia, instrumento que ampliará ações transversais voltadas à população negra, assim como políticas de combate ao racismo e à intolerância religiosa. Um Termo de Adesão e Compromisso será assinado pelos prefeitos Antônio Elinaldo Araújo e Breno Konrad, respectivamente, além da titular da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Estado (Sepromi), Fabya Reis, às 14h, na Cidade do Saber.

 O Fórum de Gestores é uma instância de diálogo e parceira entre Governo da Bahia e administrações locais, sendo coordenado pela Sepromi, com participação de aproximadamente 100 municípios. No município de Camaçari, na sequência da adesão ao colegiado, a equipe da Sepromi realizará uma formação com servidores municipais que atuarão no período de festejos juninos, em caráter de observatório para casos de racismo e intolerância na festa.

Desembolsos do BNDES caem 13% nos cinco primeiros meses do ano

Os desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) totalizaram R$ 27,7 bilhões nos primeiros cinco meses deste ano. O resultado é 13% inferior ao de igual período do ano passado, informou hoje (20) a instituição. Para isso, contribuiu o desempenho da indústria e do comércio e serviços, cujas quedas nos desembolsos alcançaram 34% e 14%, respectivamente. Juntos, os dois setores responderam por mais de 40% dos recursos liberados pela instituição entre janeiro e maio.

 O melhor desempenho, no período, foi registrado no setor agrícola, que representou 20% do total liberado, mantendo o patamar de 2016 nos desembolsos (R$ 5,5 bilhões). Para infraestrutura, foram desembolsados R$ 10,2 bilhões, retração de 1%. A assessoria do BNDES destacou, entretanto, que houve alta significativa dos desembolsos nos segmentos de telecomunicações (479%) e energia elétrica (48%).

 De acordo com o boletim de desempenho divulgado pelo BNDES, o Nordeste brasileiro mostrou o maior aumento de desembolsos no acumulado até maio (29%), seguido do Norte (17%) e do Centro-Oeste (11%), enquanto Sul e Sudeste tiveram redução de 25% e 26%. Em termos de volume de recursos, porém, a Região Sudeste permaneceu liderando, com um total de R$ 10,8 bilhões nos cinco meses até maio.

 Por porte, apenas as médias empresas tiveram crescimento nas liberações efetuadas pelo BNDES no período pesquisado (44%), com R$ 3,5 bilhões. As micro, pequenas e médias empresas ficaram com 38% de todos os empréstimos do banco nos cinco primeiros meses do ano.

Máquinas e equipamentos

 Apesar do cenário ainda de pouca demanda, o BNDES registrou crescimento na aprovação de crédito destinado à aquisição de máquinas e equipamentos. A alta acumulada nos cinco primeiros meses de 2017 atingiu 42% sobre igual período de 2016. Foram aprovadas mais de 29.700 operações da Finame, que é a linha de financiamento de bens de capital do banco, no montante de R$ 8,9 bilhões. Segundo o BNDES, os desembolsos da Finame tiveram em maio a primeira alta na comparação com o mesmo mês do ano anterior, desde setembro de 2014. Foram desembolsados R$ 1,5 bilhão em maio, superando em 11% o número apurado em igual mês de 2016.

 Na avaliação do BNDES, os dados sinalizam para a recuperação da economia, porque a Finame é um dos primeiros indicadores de retomada, na medida em que reflete investimentos de curto prazo em modernização. Favorecem também a tomada de decisões de investimento, o crescimento de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre e a redução da taxa básica de juros Selic pelo Banco Central, diante da inflação baixa, destacou a instituição.

 Excluindo máquinas agrícolas, ônibus e caminhões, as aprovações de crédito do banco para bens de capital subiram 168% entre janeiro e maio, em relação ao mesmo período de 2016. O BNDES salientou que quase 65% dos recursos liberados pela Finame entre janeiro e maio se destinaram a empreendedores individuais e a micro, pequenas e médias empresas.

 O banco tem atuado também como fonte de capital de giro de curto prazo para que as empresas possam preservar suas atividades ante a conjuntura ainda desfavorável. Foram desembolsados, entre janeiro e maio, R$ 2,7 bilhões pela linha de capital de giro Progeren, revelando incremento de 365% em relação aos primeiros cinco meses de 2016.
Fonte: Agência Brasil

Censo mostra que 11% dos alunos do ensino médio deixaram a escola em 2014 e 2015

A evasão escolar no ensino médio chegou a 11% do total de alunos no período de 2014 a 2015. Segundo dados inéditos do Censo Escolar, divulgados hoje (20), na 1ª série do ensino médio 12,7% dos alunos deixaram a escola no período e na 2ª série a evasão foi de 12,1%.

 O 9º ano do ensino fundamental teve 7,7% de evasão e na 3ª série do ensino médio a taxa foi de 6,7%. A evasão é maior nas escolas rurais, em todas as etapas de ensino. O Pará tem a mais alta taxa de evasão em todas as etapas de ensino, chegando a 16% no ensino médio.

 Os indicadores de fluxo escolar na educação básica foram divulgados, pela primeira vez pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e pelo Ministério da Educação. O censo apontou também que a migração para a Educação de Jovens e Adultos é mais expressiva ao final do ensino fundamental, quando chega a 3,2% e 3,1%, no 7º e 8º ano, respectivamente.

 Em relação à rede de ensino, a migração é maior na rede municipal nos anos finais do ensino fundamental, quando alcança uma taxa de 3,8%. Já no ensino médio, a migração é mais expressiva na rede estadual de ensino, com 2,2%.
Fonte: Agência Brasil

Ministério da Saúde anuncia vacinação contra HPV para meninos de 11 a 15 anos

Brasília - O ministro da Saúde, Ricardo Barros, anuncia alterações no calendário de vacinação do Sistema Único de Saúde (Wilson Dias/Agência Brasil)

O Ministério da Saúde anunciou hoje (20) a ampliação na oferta de vacina contra HPV para meninos de 11 a 15 anos incompletos (até 14 anos, 11 meses e 29 dias). A medida tem o objetivo de aumentar a cobertura da vacina em adolescentes do sexo masculino. Atualmente, a vacina contra a doença já é disponibilizada em meninos de 12 e 13 anos. Até 2016, o foco da campanha eram as meninas.

 Segundo a pasta, a inclusão do novo grupo equivale a 3,3 milhões de adolescentes. A meta para 2017 é vacinar 80% dos 7,1 milhões de meninos de 11 a 15 anos e das 4,3 milhões de meninas entre 9 e 15 anos. A inclusão dos meninos contribuirá para o aumento da proteção de meninas.

 “Nós temos que cuidar da imunização das nossas crianças, porque as estatísticas e estudos internacionais demonstram que, de fato, a vacina ajuda a reduzir os casos de câncer [genital] nessas pessoas imunizadas. Então, é mobilizar a sociedade e imunizar as pessoas”, disse o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

 A nova oferta também incluirá a cobertura de homens e mulheres transplantados e pacientes oncológicos em uso de quimioterapia e radioterapia. A medida inclui ainda cerca de 200 mil crianças e jovens, de ambos os sexos, de 9 a 26 anos vivendo com HIV/Aids.

 Desde 2014, foram imunizadas 5,3 milhões de meninas de 9 a 15 anos com as duas doses da vacina contra o vírus HPV. Esse total corresponde a 45,1% do total dessa faixa etária.

Validade das vacinas

 O ministro da Saúde ressaltou ainda que cerca de 2,1 mil doses nos estados e municípios venceram em junho, e em agosto já há um estoque de 231 mil vacinas de HPV para vencer. Até 2018, o estoque de vacinas a vencer deve chegar a 1,6 milhão de doses. O Programa Nacional de Imunizações (PNI) considera aceitável que haja uma perda de até 5% das vacinas distribuídas aos postos de vacinação, em função de condições logísticas e operacionais.

 Segundo Barros, a dificuldade de adesão do público-alvo nas campanhas de vacinação é um dos principais desafios e causas do elevado índice de vacinas a vencer.

 “Toda imunização na faixa adolescente é baixa, porque ele não se sente na necessidade de cuidar da saúde. Ele está em uma fase da vida que acha que está podendo e que realmente não procura uma unidade de saúde. Então, se os pais não forem muito determinados em levá-lo a uma unidade de saúde, ele acaba não comparecendo. É por isso que a parceria com o Saúde na Escola vai fazer a grande diferença nesta faixa [etária]”, explicou.

 De acordo com o presidente do Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde (Conasems), Mauro Junqueira, a estratégia dos municípios para aumentar a adesão da vacinação contra o HPV é acompanhar o estoque diariamente e mobilizar a sociedade com as equipes do Programa Saúde da Família. “E agora, levando para escola, no sentido de ampliar o acesso e atender o objetivo, que é a vacinação de todas as crianças”. Segundo Junqueira, a vacinação contra o HPV já tem provocado a diminuição das doenças relativas ao vírus na faixa etária atendida pela campanha.

 Vacinação nas escolas

 Para aumentar a cobertura de crianças e adolescentes na vacinação contra o HPV, os ministérios da Saúde e Educação atuarão em conjunto com as equipes de atenção básica. Uma das propostas é que estudantes apresentem, já na matrícula, a caderneta de vacinação, e as escolas comuniquem o sistema de saúde sobre as doses prioritárias. “A parceria com Ministério da Educação é fundamental e os estados que estão priorizando essa imunização na escola estão com altíssimos índices de cobertura”, ressaltou Barros.

 Além da parceria, a pasta planeja realizar uma campanha de conscientização direcionada ao público-alvo no mês de julho, período de férias escolares. A vacinação de HPV também fará parte do grupo de vacinas a serem oferecidas na campanha de multivacinação, que ocorrerá no período de 11 a 22 de setembro. O Dia D da campanha de vacinação será dia 16 de setembro.

 Meninos e meninas devem tomar duas doses da vacina de HPV, com intervalo de seis meses entre elas. No caso de pessoas com HIV, a faixa etária é mais ampla, de 9 a 26 anos, e o esquema vacinal é de três doses.

 Prevenção 

 A vacina contra o HPV contribui para redução da incidência do câncer de colo de útero e vulva nas mulheres. A imunização também previne câncer de pênis, ânus, verrugas genitais, boca e orofaringe. 

Pesquisa realizada nos Estados Unidos, onde há vacinação desde 2006, apontou redução de 88% da infecção oral por HPV. Estudo realizado com homens de 18 a 70 anos do Brasil, México e Estados Unidos, aponta que os brasileiros têm mais infecção por HPV que mexicanos e norte-americanos, com índices de 72% no Brasil, 62% no México e 61% nos Estados Unidos. A pesquisa apontou ainda que a incidência de câncer do pênis no país é três vezes maior que entre os norte-americanos.
Fonte: Agência Brasil

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Concurso de quadrilhas juninas leva milhares de pessoas a Periperi

Quadrilha Imperatriz do Forró, do bairro de Itacaranha

Cerca de dez mil pessoas assistiram às apresentações do X Campeonato Estadual de Quadrilhas Juninas da Bahia, realizado com apoio do Governo do Estado, na Praça da Revolução, no bairro de Periperi, em Salvador. O concurso teve início na quinta-feira (15) e seguiu até este domingo (18). Ao todo, participaram 40 quadrilhas juninas, de 36 municípios baianos.

 A grande vencedora desta edição foi a Capelinha do Forró, da capital (bairro Capelinha), que obteve melhor pontuação em itens como casamento na roça, figurino e marcador, e vai disputar o Nordestão de Quadrilhas Juninas. Os segundo e terceiro lugares também ficaram com grupos de Salvador: Forró do ABC (Curuzu-Liberdade) e Imperatriz do Forró (Itacaranha).

 Para o diretor da Capelinha do Forró, Augusto Reis, a vitória foi muito gratificante. Ele explica que a apresentação não é montada de uma hora para outra. “É o resultado de anos de trabalho, porque, quando termina o São João, a gente já começa a programar o ano seguinte. O São João é a festa que mais gostamos, onde podemos brincar e mostrar a nossa cultura. Por isso, representar a Bahia mais uma vez lá fora é muito gratificante”.

 A coreógrafa da Quadrilha Pé no Chão, do município de Ribeira do Pombal, Inha Araújo, relaciona a tradição das quadrilhas juninas ao trabalho social. “São 80 pessoas envolvidas, entre dançarinos, equipe musical, figurinistas. Na nossa cidade, a gente dança em setembro, outubro, novembro. Sempre somos solicitados e estamos à disposição da população. Isso é, na verdade, um movimento social que preserva a cultura e resgata os jovens de caminhos ruins, além de movimentar a economia com a venda de tecidos, pedrarias e outros itens”.

 São João da Bahia

 O presidente da Bahiatursa, Diogo Medrado, explica que o Concurso de Quadrilhas é só uma etapa do São João da Bahia. “Semana que vem, começa a festa de São João, tanto no Pelourinho como aqui em Paripe. Há dois anos, esse concurso era na praça municipal, mas nada mais adequado do que trazer para o bairro onde as quadrilhas juninas estão sediadas, onde há essa tradição”, afirmou.

 Medrado ressaltou que as arquibancadas ficaram lotadas durante os quatro dias de competição. “A gente tem aqui mais de 40 quadrilhas juninas de toda a Bahia. O foco da Bahiatursa é fazer essa promoção, 54% dos turistas que circulam na Bahia são baianos. Essa é uma forma de apresentar a cultura de cada cidade para o pessoal de Salvador”.

 Um exemplo desses turistas em potencial é o cobrador de ônibus Robean Bastos, 24 anos, morador de Periperi, que levou a filha de 5 anos para assistir as quadrilhas juninas. Para ele, a realização do concurso na região valoriza os moradores do bairro. “A cultura chega ao subúrbio, isso é bom para Periperi. A festa foi tranquila, a arquibancada está muito boa, está tudo filé”.

 Parceria

 Segundo o presidente da Federação Baiana de Quadrilhas Juninas, Carlos Brito, a competição envolve cerca de cinco mil pessoas. “Esse evento movimenta a comunidade aqui de Periperi, de outras regiões de Salvador e também de outras cidades. Tivemos um público de quase dez mil pessoas nos quatro dias de concurso”.

 Para Brito, as quadrilhas são a maior simbologia dos festejos juninos. “É uma festa de família, os mais antigos lembram de suas raízes, sua cidade, essa festa faz com que este espírito junino se perpetue”. Ele avalia que o campeonato só existe porque há uma parceria com o Governo do Estado. “É preciso que haja a estrutura, a premiação, é isso o que possibilita a realização desta grande festa. Quadrilha junina não é só dança, é cultura, é social, é educação, é organização, é arte”, destacou.

Turistas são recebidos com animação e forró na chegada à Bahia

Foto: Camila Souza/GOVBA

O arrasta-pé começou mais cedo no Aeroporto Internacional de Salvador. Quem desembarcou no local, nesta segunda-feira (19), entrou no clima do São João da Bahia, antes mesmo do início das festas. Trios nordestinos, quadrilhas juninas e as tradicionais baianas deram as boas-vindas aos visitantes de diversas partes do mundo, com o forró pé-de-serra e a distribuição de brindes, como as fitinhas do Senhor do Bonfim e chapéus de palha.

 “Eu já amo a Bahia. Com uma receptividade tão maravilhosa como esta, fico ainda mais encantada. Praticamente todo ano venho para cá neste período. Gosto desse clima de cidade do interior, do forró, das comidas típicas e das festas”, afirma a empresária pernambucana Maria Morais.

 Organizado pela Superintendência de Fomento ao Turismo (Bahiatursa), o receptivo acontece no Aeroporto até o dia 24 e também no Terminal Rodoviário, de 22 a 24 de junho. Ele faz parte do conjunto de ações do Governo do Estado para este São João, que envolve a programação de shows no Pelourinho e no Subúrbio Ferroviário, com atrações locais e nacionais.

 Na capital baiana, o público vai poder conferir de perto mais de 50 artistas. “As atrações do Pelourinho foram pensadas para um ambiente mais familiar, com forró tradicional. Já no Subúrbio, o clima é de mais agitação, com artistas como Luan Santana e Saulo. O São João da Bahia é rico em cultura e música, tendo opções para todos os gostos”, afirma o diretor de Operações Turísticas da Bahiatursa, Paulo Vital.

 Na quinta-feira (22), no Pelourinho, tem Adelmário Coelho, Virgílio e Dorgival Dantas. Na Praça João Martins, em Paripe, será dia de Aviões e Forrozão. Na sexta (23) se apresentam Flávio José, Cicinho de Assis e Menina Faceira. No Subúrbio, Saulo e Luan Santana fazem show. Já no sábado (24), a festa fica por conta de Targino Gondim, Geraldo Azevedo e Zelito Miranda no Pelourinho. No mesmo dia, Estakazero e Pablo se apresentam em Paripe.

Esquadrão Falcão ganha nova sede no sudoeste da Bahia


Unidade especializada em policiamento ostensivo sobre duas rodas, o Esquadrão de Motociclistas Falcão ganhou nova sede em um loteamento no bairro Candeias, em Vitória da Conquista, nesta segunda-feira (19). A construção, resultado de parceria público-privada (PPP), abriga espaços administrativos, ambiente de instrução, garagem para os veículos e alojamentos.

 No comando da unidade desde a fundação, em junho de 2015, o tenente-coronel Lucas Miguez Palma coordena 37 policiais militares, que realizam o patrulhamento com 30 motocicletas, caminhão guincho e três viaturas de quatro rodas, cobrindo todo o território do município, além de áreas circunvizinhas. O treinamento é rotineiro no esquadrão. "Esta equipe já tem resultados comprovados devido à técnica e atualização constante dos policiais", ressaltou o comandante.

 Na Bahia existem mais duas unidades especializadas em motopatrulhamento: Esquadrão Águia (Salvador) e Asa Branca (Feira de Santana). Ambas são coordenadas pelo Comando de Policiamento Especializado (CPE) que funciona na capital.

 Para realizar a obra, a SSP contou com o apoio de grupos privados. "Agradeço aos empresários que contribuíram para construção e entrega dessa importante unidade. Ver a concretização das discussões implementadas com a lei orgânica da PM é gratificante", salientou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa.

 O secretário aproveitou a ida à cidade para visitar a Base comunitária de Segurança (BCS/ Nova Cidade), que tem feito um trabalho de combate à criminalidade através da oferta de projetos para os jovens da região evitando que estes se interessem por atividades criminosas.